Ibn Hazm e a Corrupção da Bíblia Sagrada

Se o Alcorão não confirma a corrupção da Bíblia, quem e por que essa acusação começou. Basicamente, a maioria dos muçulmanos:

1. Não conheço a história dessa acusação.

2. Nunca pensei nas implicações teológicas e históricas dessa acusação.

Ibn Hazm foi o primeiro muçulmano a postular a Doutrina da Corrupção Bíblica no século 11 DC. Assim, nos quatro primeiros séculos da história islâmica, essa doutrina não existia. Isso está de acordo com uma leitura gramatical literal do Alcorão, que afirma ser "uma confirmação do que estava antes dele e uma explicação detalhada das [antigas] Escrituras" (Yunus 10: 37)

No entanto, Ibn Hazm notou que o Alcorão não cumpre o padrão que proclama:

"Ibn-Hazm viu as contradições entre o Alcorão e os Evangelhos. Um exemplo óbvio é o texto do Alcorão: `` Eles não o mataram e não o crucificaram '' Surah 4: 156. `Como o Alcorão deve ser verdadeiro ', argumentou Ibn-Hazm,` devem ser os textos conflitantes do Evangelho que são falsos. Mas Muhammad nos diz para respeitar o evangelho. Portanto, o presente texto deve ter sido falsificado pelos cristãos. 'Seu argumento não foi baseado em fatos históricos, mas puramente em seu próprio raciocínio e em seu desejo de salvaguardar a verdade do Alcorão.

O argumento de Ibn Hazm se baseava no fato de que nada poderia impedi-lo de seguir essa acusação; parecia a maneira mais fácil de atacar os oponentes. "Se provarmos a falsidade de seus livros, eles perderão os argumentos que tiram deles." (IBN HAZM, Kitab al-fasl fi'l-milah, ahah'l nihal)

Isso levou à sua declaração cética de que "os cristãos perderam o evangelho revelado, exceto por alguns vestígios que Alláh deixou intacto como argumento contra eles."

Os escritores posteriores adotaram o mesmo raciocínio, ampliaram e embelezaram. Desde então, tornou-se um ingrediente fixo da apologética muçulmana.

Se Deus era incapaz ou não estava disposto a guardar a Sua Palavra da corrupção, então Ele não é Deus. Se Ele não foi capaz de manter Sua Palavra corrompida, então Ele não é Onipotente e, portanto, não é Deus. Se Ele não estava disposto a guardar Sua Palavra da Corrupção, Seus atributos de Veracidade e Imutabilidade são comprometidos e Ele não é Deus.

As implicações históricas dessa doutrina são enormes. A Bíblia é de longe o livro da antiguidade mais bem atestado. A evidência do manuscrito é muito mais forte do que qualquer outra escrita antiga

A afirmação muçulmana sobre a corrupção textual da Bíblia Sagrada encontra pouco apoio nos escritos dos primeiros muçulmanos. É bastante evidente que a maioria dos primeiros polemistas muçulmanos (se não todos eles) acreditavam que o texto das escrituras anteriores, pelo menos no caso da Bíblia Hebraica, permaneceu intacto.

A razão óbvia pela qual alguns muçulmanos do passado, como Ibn Hazm (e muitos hoje), argumentaram que as Escrituras foram corrompidas é que a mensagem da Bíblia Sagrada é diretamente oposta às reivindicações do Alcorão. Em outras palavras, a Bíblia Sagrada e o Alcorão se contradizem em questões fundamentais e fundamentais, mostrando que ambas não podem estar corretas. Os dois podem estar errados, mas não podem ser do mesmo Deus. Portanto, o dilema para o muçulmano é bastante aparente, pois aceitar a Bíblia Sagrada como a Palavra de Deus preservada é rejeitar o Alcorão e Muhammad. Mas atacar a Bíblia Sagrada é desacreditar o Alcorão e as primeiras fontes muçulmanas que confirmam a autoridade, a disponibilidade e a autenticidade das escrituras anteriores.

A acusação de Ibn Hazm de corrupção bíblica não faz sentido. Deve ser rejeitado pelo muçulmano honesto. Foi uma tentativa de responder à pergunta crítica: Qual é a verdadeira razão pela qual o Alcorão e a Bíblia discordam da maioria das doutrinas importantes?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  1. Excellent piece. The most glaring and greatest criticism of Ibn Hazm’s Tahrif an-Nas or the doctrine of the corruption of Gospel texts has always been the 400 years where not only the Messenger of Islam, but also Islamic historicist and exegetes such as al Bukhari, Tirmidi have never questioned the authenticity and preservation of the past scriptures – the Tawrat and Injil, and here comes this brilliant polymath, Ibn Hazm coming up with this accusation. This alone should cause any thinking person, Muslim or non-Muslim to question why ibn Hazm, an obviously brilliant person to make such a claim.

  2. Allah who is the God of the 7 heavens and earth, east and west, creator of of everything, is able to do anything, him letting christians corrupt the scriptures and hide some parts does not mean he is weak; he is patient and he is not in need of any of his creatures, and he will judge them on the day of judgement.

    1. Dear Hubayb, thank you for writing and sharing your ideas and concerns with us. I hope you’ll consider the following.

      The Qur’an emphasizes Allah’s protection of His words, as stated in Al-Kahf 18:27, “Recite what has been revealed to you from the Book of your Lord. None can alter His Words, and there is no refuge apart from Him.” It is noteworthy that the term used here is the plural form, “Words.”

      Furthermore, exploring the Qur’an’s verses that address “tahrif Lafzi” or the distortion of meaning is essential. I encourage you to research and read these verses rather than rely on others for information.

      In Al-Baqara 2:146, the Qur’an mentions, “Those to whom We have given the Scripture recognize it as they recognize their own children, yet a faction of them conceals the truth knowingly.” The fact that the People of the Book know their scripture as intimately as they know their own children raises a pertinent question: how could anyone alter it? Could you reflect on this matter?

      Additional articles on this topic can be found on the website. I urge you to invest time in reading and educating yourself.

      May Allah bestow His blessings upon you.

  3. Se suas palavras forem verdadeiras: "Se Deus foi incapaz ou não quis guardar Sua Palavra da corrupção, então Ele não é Deus.", então Jesus não é Deus porque foi incapaz ou não quis se proteger de suas criaturas.

    1. Obrigada por nos enviar seu comentário e seu ponto de vista, Hubayb. O Injil e o Alcorão concordam que Jesus é a Palavra de Allah que veio ao mundo. Allah foi capaz de se sacrificar para trazer misericórdia e reconciliação ao mundo que estava perdido pelo pecado. Tudo fazia parte do plano de Allah, desde o início do pecado na Terra, quando Allah disse que a Semente viria para esmagar a cabeça da serpente (Taurat, Gênesis 3:15). Neste texto, vemos que Jesus tinha consciência da sua missão e que tudo tinha que acontecer como profetizado: “E de repente, um dos que estavam com Jesus estendeu a mão e, desembainhando a espada, feriu o servo do sumo sacerdote, e cortou-lhe a orelha. Mas Jesus lhe disse: “Põe a tua espada no lugar, pois todos os que usarem a espada perecerão pela espada. Ou você acha que agora não posso orar ao Meu Pai, e Ele Me fornecerá mais de doze legiões de anjos? Como então se cumpririam as Escrituras, de que assim deve acontecer?” – Injil, Mateus 26:51-54. Vemos assim que Jesus não tinha intenção de se desfazer da sua missão, mas veio cumpri-la até ao fim. Sua pergunta envolve muito mais do que apenas dizer que algo é verdade ou não, é um assunto que merece reflexão e estudo. Allah faz o que Ele quer porque Ele é todo-poderoso. Convido você a fazer algumas pesquisas sobre o assunto e se quiser nos escrever para saber mais, teremos o maior prazer em conversar com você: [email protected]

  4. Sou muçulmano e esta é a primeira vez que ouço falar sobre isso. Você me incentivou a estudar mais sobre o assunto. Obrigado.

    1. Ficamos felizes que este artigo o tenha incentivado a pesquisar mais sobre o assunto, irmão. Oro para que Allah o encha de sabedoria e o guie em seu estudo. Se tiver alguma dúvida, não hesite em nos escrever. Teremos prazer em ajudá-lo.

  5. Excelente trabalho. Ibn Hazim, Shafie, os Hadeeth são a causa de todos os problemas que temos hoje em nosso mundo árabe e islâmico. Acredito que Allah deu a mensagem a todos os profetas, não deve haver conflito e a nova revelação deve concordar com as antigas, porque Allah tem o poder de preservar Sua palavra.

    1. Fadi, obrigado por escrever e concordar com o que apresentamos. Nós o incentivamos a continuar lendo e descobrindo o que Deus disse em sua palavra. Por favor, não hesite em nos escrever se tiver alguma dúvida ou insight.

Leia Mais
Parábolas
Português do Brasil