Essa pergunta me confundiu muito. Por que a Bíblia chama Deus, que é o único Deus, de O Pai? O que esse nome significa? Está se referindo a paternidade física? Será que isso contradiz a unidade do Deus Todo-Poderoso? Vamos deixar a Bíblia responder essa pergunta.

Primeiro: a palavra Pai significa a Origem ou Fonte.

“Acaso, a chuva tem pai? Ou quem gera as gotas do orvalho? De que ventre procede o gelo? E quem dá à luz a geada do céu?” (O Torá, Jó 38:28-29). Aqui vemos que o significado da palavra pai é a fonte ou origem de chuva. Não se refere aqui à paternidade física.

Segundo: a palavra Pai significa o Criador.

“Mas agora, ó SENHOR, tu és nosso Pai, nós somos o barro, e tu, o nosso oleiro; e todos nós, obra das tuas mãos” (O Torá, Is 64:8). Aqui nós vemos que a palavra pai está associada com um oleiro – um criador – e nós somos o trabalho de Suas mãos. Aqui, também, nós não vemos a palavra pai sendo relacionada à um relacionamento físico.

Terceiro: a palavra Pai significa Defensor ou Responsável

Pai dos órfãos e juiz das viúvas é Deus em sua santa morada. Deus faz que o solitário more em família; tira os cativos para a prosperidade; só os rebeldes habitam em terra estéril” (Zabour, Sl 68:5-6). Aqui vemos a palavra pai como defensor e advogado dos órfãos e das viúvas. Novamente, não há conexão familiar.

Quarto: o Pai é quem merece Obediência e Honra

“O filho honra o pai, e o servo, ao seu senhor. Se eu sou pai, onde está a minha honra? E, se eu sou senhor, onde está o respeito para comigo? – diz o SENHOR dos Exércitos a vós outros, ó sacerdotes que desprezais o meu nome. Vós dizeis: Em que desprezamos nós o teu nome?” (O Torá, Ml 1:6). Deus, como nosso pai, pede por obediência e honra, respeitá-lo mais do que os lideres, as leis e as tradições humanas. Novamente, não há citação de relação de nascimento físico.

Quinto: a palavra Pai cria um senso de Igualdade

“Não temos nós todos o mesmo Pai? Não nos criou o mesmo Deus? Por que seremos desleais uns para com os outros, profanando a aliança de nossos pais?” (O Torá, Ml 2:10). Aqui, o autor destaca que, abaixo de Deus o Pai, os homens são iguais. Todos foram criados por um Criador, não há diferença entre as Suas criaturas. A Bíblia também destaca: “Mas tu és nosso Pai, ainda que Abraão não nos conhece, e Israel não nos reconhece; tu, ó SENHOR, és nosso Pai; nosso Redentor é o teu nome desde a antiguidade” (O Torá, Is 63:16). A igualdade humana não depende de procriação física ou étnica, mas de nossos relacionamentos com Deus. E aqui também, não há sinal de nascimento físico.

A Bíblia sempre fala sobre a paternidade de Deus ao homem, e não sobre um relacionamento sanguíneo. Pelo contrário, ela destaca que Deus é a fonte da vida – o Criador, o Oleiro e o Doador da vida que defende e protege, que lhe é designado obediência acima de qualquer ser humano e que nos criou igualmente, sem qualquer diferença. Que imagem linda desse Deus amável e paterno que chama Sua perfeita criação a adorá-Lo.

Categorias: Studies

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Português do Brasil
English العربية Español فارسی Français Português do Brasil