Hoje em dia, muitas pessoas afirmam que as Escrituras Sagradas usadas atualmente são diferentes das Escrituras no tempo de Muhammed 571-632 d.C. E por isso, a alegação de que as Escrituras Cristãs são corruptas e distorcidas. O argumento é baseado nos ensinamentos que Deus deu ao Seu profeta Moisés, a Torah, que é um livro e não os cinco primeiros livros do Antigo Testamento. E, Deus deu a Jesus um Livro, o Injil, mas que hoje vemos quatro Evangelhos e depois o resto do Novo Testamento. Portanto, isso não é mencionado no Alcorão.

Alguém escreveu: “Em parte alguma do texto bíblico se encontra a Bíblia sendo chamada de ‘A Bíblia’. A palavra Bíblia foi criada para representar uma coleção de livros”. Uma outra discussão diz: “As passagens do Alcorão que testemunham sobre a Torah, o Injil e os Salmos, não se referem ao que os cristãos hoje chamam de Bíblia”. (Asadi, Islam & Christianity: Conflict or Conciliation?, p.2)

Parece que eles esqueceram que o Alcorão é cheio de termos estrangeiros e nomes que vêm do Hebraico, Aramaico, Siríaco e Grego, tal como Tawrat, Furqan, Musa, Isa, Injil e assim por diante. Também, eles se esqueceram de que o Alcorão chama as Escrituras Sagradas (Al-Kitab) de o Livro e os crentes no Antigo e Novo Testamentos ( أهل الكتاب Ahl Al-Kitab) de o Povo do Livro. Mas a qual livro o Alcorão estava se referindo? Na verdade, Isa Al-Masih (que Sua paz esteja conosco) menciona esse título muitas vezes no Injil:

“Na verdade, fez Jesus diante dos discípulos muitos outros sinais que não estão escritos neste livro” (Jo 20:30).

“Porque está escrito no Livro dos Salmos...” (At 1:20)

“Mas Deus se afastou e os entregou ao culto da milícia celestial, como está escrito no Livro dos Profetas...” (At 7:42)

Agora eu tenho que explicar o que a palavra Bíblia significa. A palavra inglesa “Bible” vem da palavra grega “Byblos” e do Latim “bíblia”, e ambos significam “livros”. E com o tempo, “bíblia” chegou a descrever várias escrituras, pergaminhos, livros e eventualmente a coleção de 66 livros do Velho e Novo Testamentos que compõem a Bíblia Sagrada.

O Alcorão menciona várias vezes o Livro, a Bíblia; vou compartilhar alguns desses versos da segunda Sura do Alcorão Al-Baqara:

“E recordai o tempo em que Nós demos a Moisés o Livro e a Descriminação, para que vós pudésseis ser justamente guiados” (Q. 2:54).

"E realmente Nós demos o Livro a Moisés e fizemos com que após ele Mensageiros seguissem os seus passes; e a Jesus, filho de Maria, Nós demos \Sinai claros, e fortalecemo-lo com o Espirito de santidade. Procedereis vós pois, cada vez que um Mensageiro a vós vem com o que vos próprios não desejais, arrogantemente e tratareis uns como mentirosos e matareis outros?” (Q. 2:88).

“Aqueles a quem Nós demos o Livro seguem-no como ele deve ser seguido; são estes que crêem no que lá se contém. E quem quer que não creia no que lá se contém, esses são os que tem a perder” (Q. 2: 121).

Categorias: Studies

0 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Português do Brasil
English العربية Español فارسی Français Português do Brasil