Salvação

Sem um salvador, nós dependemos, basicamente, das nossas boas ações que podem ser recompensadas com a misericórdia de Alláh. Os Cristãos creem que Isa Al-Masih (que Sua paz esteja sobre nós) sofreu na cruz no lugar deles para que pudessem ter o “presente gratuito” da vida eterna (Injil Efésios 2:8-10). Nós recebemos o presente pela fé. A maioria dos mulçumanos aceitam essa crença e a consideram incorreta. Eles acreditam que é necessário a existência do inferno para poder levar as pessoas a serem justas e a fazerem boas ações. Os muçulmanos se perguntam o que vai levar um cristão a ter uma vida justa, se a salvação já é um presente.

Cristãos também são famosos pelos seus bons atos que fazem em hospitais, escolas, orfanatos e outros programas ao redor do mundo. Essas boas ações não são feitas para merecer a entrada no Reino Celeste, mas como resposta a graça salvadora de Deus. Cremos que o Santo Espírito de Deus está em nós e nos motiva a fazer boas ações.

O Alcorão oferece apenas uma maneira que ajuda a garantir um lugar nos jardins Eternos e depende apenas das ações de cada um.

Os Muçulmanos acreditam que...

  • Não há um salvador.Não terá ninguém para ajudar no Dia do Juízo (Al Infitar 82:19, Fáter 35:18, Az Zúmar 39:7).
  • Boas obras registradas.Todos tem um guardião que registram todas as boas e más ações de cada um para que no Dia do Juízo até a menor boa ou má ação será exposta (Al Zalzala 99:7-8). O justo vai se encontrar na felicidade e o fraco vai se encontrar no fogo eterno (Al Infitar 82:10-15). Ao ler no Alcorão pode-se achar uma lista detalhada do que os muçulmanos não podem fazer para ganhar a graça de Alláh no Dia do Juízo.
  • Balança.Todas as ações de uma pessoa são pesadas em uma balança e examinadas no Dia do Juízo. Se as boas ações forem mais pesadas, eles irão ter a felicidade eterna. Cada boa ação vai ser recompensada em dobro (An Nissá 4:40). Se não, irão para o poço do fogo eterno. (Al Cári'a 101: 4-11).
  • Demônios.Alláh manda demônios para provocar os incrédulos a uma raivosa rebelião (Máriam 19:83)
  • Misericórdia para os Muçulmanos.Alláh vai ter misericórdia dos justos, caridosos, acreditam em Suas revelações e aqueles que seguem o Profeta (Al A'raf 7:156-157, Az Zúmar 39:9) O Justo (mutaqeen) é favorecido no dia do Julgamento – aqueles que temem a Alláh e são justos de natureza – são aqueles que (1) acreditam em Alláh (O que não foi visto), (2) são firmes nas orações (fiel, sincero), (3) São mordomos generosos do que Ele tem dado, (4) acreditam na revelação enviada a eles através do Profeta Maomé, (5) Creem na revelação enviada antes do seu tempo.
  • Contribuições secretas.Tudo bem publicar as esmolas que você dá, mas alguns dos seus pecados serão perdoados se você der as esmolas em segredo (Al-Bácara 2:271)

 
O Alcorão reconhece as revelações previas a Si (Tawrāt, Zabūr,and Injīl) e afirma que as Pessoas do Livro serão julgadas pela revelação dada a eles (Al Máida 5: 43-44). A base para ser julgado na Bíblia Sagrada é a lei de Deus e a fidelidade a Ela. O Julgamento é descrito em fases. Uma descrição resumida das fases pode ser vista assim:

  1. A corte em sessão:"Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e miríades de miríades estavam diante dele; assentou-se o tribunal, e se abriram os livros." (Daniel 7:10)
  2. A decisão da Corte:No livro de Daniel 7:22 diz “até que veio o Ancião de Dias e fez justiça aos santos do Altíssimo; e veio o tempo em que os santos possuíram o reino."
  3. O cumprimento da sentença:O Julgamento é proferido não apenas aos santos, mas sobre o seu acusador, Satanás. É por isso que em Daniel 7:26-27 diz: “Mas, depois, se assentará o tribunal para lhe tirar o domínio, para o destruir e o consumir até ao fim. O reino, e o domínio, e a majestade dos reinos debaixo de todo o céu serão dados ao povo dos santos do Altíssimo; o seu reino será reino eterno, e todos os domínios o servirão e lhe obedecerão."
Leia Mais
Como estar preparado?
Português do Brasil