Meu nome é Jamshid e sou do Afeganistão. Nasci e fui criado em uma família muito religiosa; isto é o que muitas famílias no meu país estão fazendo. Por causa da pobreza, não pude concluir meus estudos. Desde cedo, como muitas crianças no Afeganistão, comecei a trabalhar para ajudar a minha família. Como muitos jovens afegãos, me casei quando tinha 19 anos. Após um curto período de tempo, Deus nos abençoou com o nascimento de um filho. A nossa vida era muito simples, mas nós éramos felizes.

Quando o meu filho tinha dois anos, a minha esposa e o meu filho foram sequestrados por umas das tribos. Tentei procurar por eles, mas não os encontrei. Depois de um tempo, recebi ameaças da família da minha esposa de me matar, se eu não conseguir encontrar a filha deles. Eu não tinha a capacidade de fazê-lo, pois exigia dinheiro, homens e armas. Após ameaças repetidas, decidi deixar o país em 2000. Deixei o meu país e viajei por vários países vizinhos. Depois de muitos problemas e dificuldades, acabei ficando na Síria. Lá tive algumas dificuldades, pois eu não falava árabe. Eu precisava de um emprego para sobreviver, mas eu não consegui achar um por um longo tempo.

Depois de um tempo, consegui um emprego em uma padaria e estava dormindo no mesmo lugar. O dono da padaria era um cristão libanês. De acordo, com o meu entender, ele era um infiel. Eu não queria trabalhar para ele, mas eu precisava muito do trabalho.

Meu chefe foi gentil comigo e me tratou muito bem, e isso foi preocupante para mim. Como ele pôde fazer isso? Ele não era muçulmano. Ele era um infiel que não conhecia o Deus verdadeiro. Isso me levou a perguntar à ele, um dia, “Por que você me trata assim, mesmo sabendo o que penso de você e da sua religião? "

Ele me respondeu: “Foi isso que o Senhor me ensinou a fazer: amar, perdoar e orar pelos meus inimigos."

Essa resposta me chocou. Fiquei muito emocionado com isso. Qual a diferença entre essa pessoa a quem chamei de infiel e aqueles a quem chamo de crentes da minha própria religião? Este homem me tratou muito melhor! Como é que o seu Deus lhe ensina amor, perdão e oração pelos inimigos enquanto pedimos massacre?

Um dia meu chefe me convidou para acompanhá-lo à igreja. Foi a primeira vez que fui convidado para ir a uma igreja. Eu hesitei em primeiro, mas eu disse que tentaria. Foi a primeira vez na minha vida que entrei em uma igreja. Eu estava com um pouco de medo, mas as pessoas foram incríveis. Eles me cumprimentaram com sorrisos e alegria. Nunca esqueci esses momentos da minha vida.

Eu amei a igreja, mas ao mesmo tempo tive medo. Eu queria saber mais. Por que eles eram diferentes? Qual era o segredo da alegria, felicidade e a paz deles? O que faz a diferença entre eles e eu?

Eu estava registrado como um refugiado e costumava visitar o escritório da ONU, em Damasco. Um dia, vi um anúncio de um estudo bíblico para refugiados e decidi me inscrever, mas tinha medo de que alguém descobrisse o que eu estava fazendo. Eu estava nervoso, confuso e não podia dormir. Eu sabia que tinha que tomar uma decisão.

Deus não nos deixa em dilemas. Após dois dias de conflito interno, eu estava dormindo, em uma noite, quando ouvi uma voz dizendo: “Não fique com medo." A voz me fez sentir bem e em paz. Eu acordei e ninguém estava na sala. Na noite seguinte, ouvi a mesma voz: “Não fique com medo." Eu acordei na manhã seguinte sentindo uma alegria indescritível. Meus medos finalmente desapareceram. Quão maravilhosa é a voz que dissipa o medo e a confusão! Eu sabia que essa era uma voz de Deus, me ajudando a não temer e me encorajando à participar de estudos bíblicos.

Um dia, durante a minha visita ao escritório da ONU, vi um grupo de pessoas reunidas em torno do local dos anúncios. Um dos anúncios era para uma aula de árabe. Três pessoas eram obrigadas a iniciarem essas aulas, mas eu achava impossível outras pessoas terem interesse em aprender árabe. No entanto, os caminhos de Deus são diferente dos nossos caminhos. Uma semana depois, recebi uma ligação do escritório da ONU que havia outras pessoas interessadas. Então, a inscrição para a aula de árabe abriu, e a aula seria toda quinta-feira.

Eu não entrei na escola por causa das nossas condições de vida, mas os caminhos de Deus são maravilhosos. Deus me enviou uma pessoa que me ajudou a meditar na Palavra do Senhor e a ouvir a Sua Palavra. Fiquei muito feliz e fui ensinado pela mesma pessoa a ler e a escrever na minha língua. Isso foi um milagre de Deus.

Eu cresço sob o conhecimento da pessoa do Senhor Jesus e do Seu infinito amor dia após dia e eu O aceito como Salvador e Senhor da minha vida. A vida com o Senhor Jesus é cheia de felicidade e eu O sinto comigo em todas as circunstâncias, mesmo nas mais difíceis. Minha oração é que você aceite Jesus como o seu Salvador pessoal.

Categorias: Stories

0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Português do Brasil
English العربية Español فارسی Français Português do Brasil