A história de Nasrin

Meu nome é Nasrin. Eu sou do Irã e tenho origem curda. Fui criada para ser fiel à minha herança religiosa muçulmana e cumprir seus deveres obrigatórios, como orar, jejuar e pagar zakat e hajj.

Meu marido e eu estávamos vivendo uma vida boa. Meu marido tinha uma empresa e dois sócios. Infelizmente, um dos sócios costumava passar cheques sem ter dinheiro suficiente na conta bancária. Isso gerou muitos problemas. Cerca de sete anos atrás, as dificuldades crescentes fizeram meu marido e eu deixarmos o Irã para nos tornarmos refugiados na Turquia.

Enquanto morávamos na Turquia, estávamos constantemente com medo, enfrentando perseguição porque os cidadãos desprezavam os refugiados e não lhes davam direitos. Também tínhamos medo de retornar ou sermos deportados para o Irã. Devido a essas circunstâncias, escolhemos de todo o coração os inconvenientes e os perigos de sermos contrabandeados da Turquia para outro país vizinho. Parecia a única maneira de chegarmos a um país seguro como família.

Enquanto estávamos hospedados em um hotel em Istambul, um contrabandista nos disse que em breve iríamos para a Grécia. Eu estava com medo do que poderia acontecer conosco. E se as autoridades nos pegassem? O que aconteceria com meu filho e minha filha? Como mãe, eu precisava ter certeza de que meus filhos estavam seguros e não estariam em perigo ou sofreriam. Então, eu orei a Allah para nos ajudar a tomar as decisões certas. 

No início da manhã seguinte, sonhei que estava em um beco estreito cheio de pessoas malvadas empunhando facas. Então notei uma luz brilhante, como a luz do sol em força. Eu não sabia o que era, mas corri direto para aquela luz até alcançá-la. Lá estava sentado um homem de meia-idade com um rosto brilhante e gentil. Rapidamente perguntei a ele sobre a estrada e disse: “Estou perdida”.

“Não tenha medo”, disse ele. Então ele colocou sua mão gentilmente na minha cabeça. Uma estranha calma tomou conta de todo o meu ser, enquanto ele repetia duas vezes: “Não tenha medo”.

“Como posso não ter medo quando não tenho ninguém aqui?” Eu respondi.

“Vou acalmá-la”, foi sua resposta. Ele parecia uma luz brilhando dentro de mim. Então ele me deu um livro e disse: “Este livro é o caminho e a verdade. Siga este livro.” Quando abri o livro, era o Injil. Eu me virei e olhei atrás de mim, encontrando um beco calmo e tranquilo. Eu então acordei.

Depois de um tempo, lembrei que lá na Turquia havia um crente curdo da mesma cidade de onde viemos no Irã. Fomos vizinhos por alguns anos. Ele e sua família eram muito espirituais. Podiamos confiar neles e fazer-lhes perguntas espirituais e ouvir seus conselhos. Liguei para o crente de língua curda e conversei com ele sobre meu sonho. Ele me deu uma bela interpretação. Ele também me perguntou se eu queria uma cópia do Injil para me ajudar a entender a vontade de Allah para minha família e para mim. Eu aceitei de bom grado.

Nos dois anos seguintes, ele nos visitou, nos ensinando a vontade de Allah e Seu amor compartilhado por meio de Isa Al-Masih. Nossa família então decidiu ser batizada. Foi um grande prazer sermos batizados por nosso amigo curdo, que se tornou como um pai espiritual para nós. Agora servimos ao Senhor e à igreja.

Tudo o que eu compartilhei é o resultado do amor. Em amor, Deus me enviou um sonho. Em amor, um fiel seguidor de Allah me ajudou a entender meu sonho e ajudou minha família e eu a crescer no conhecimento do amor de Allah pela humanidade. Por favor, ore por nós continuamente – para que nosso amor e compreensão por Allah continuem a crescer e que Ele continue nos usando para ajudar outros a conhecê-Lo e se juntar ao Reino de Allah.

Leia Mais
Jejum
Português do Brasil